Distopia e o afeto por Homero na República

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

André Malta

Resumo

O objetivo deste artigo é mostrar como no Livro X da República o aspecto sedutor da poesia homérica aparece – no momento em que esta é banida da cidade ideal – como a razão de ser da sua existência e motivo para que seja trazida de volta do exílio. Com isso Platão sublinha, através do humor e da ironia socrática, o caráter ambivalente e distópico da proposta, e estabelece conexões com o que é apresentado em outro diálogo de aparente condenação da arte poética, o Íon.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MALTA, André. Distopia e o afeto por Homero na República. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 27, n. 42, p. 7-22, june 2018. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/588>. Acesso em: 22 sep. 2018. doi: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2018n42a588.
Seção
Artigos