Sêneca, Epicteto, Medeia e a dissolução do trágico

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Aldo Lopes Dinucci

Resumo

Nesse artigo, partindo das reflexões de Epicteto sobre o trágico e da “Medeia” de Sêneca, veremos como as concepções estoicas desses filósofos diluem o trágico destruindo seus três princípios fundamentais: que as ações humanas sigam decretos divinos infalíveis, que a humanidade cumpra um papel especial no mundo, e que as ações humanas possam alterar o equilíbrio entre a ordem humana e a divina, provocando uma reação da justiça divina.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DINUCCI, Aldo Lopes. Sêneca, Epicteto, Medeia e a dissolução do trágico. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 27, n. 42, p. 35-45, june 2018. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/590>. Acesso em: 22 sep. 2018. doi: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2018n42a590.
Seção
Artigos