Ensino de Filosofia e uso do Livro Didático: um debate necessário

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Pedro Ergnaldo Gontijo

Resumo

A proposta deste texto é apresentar duas justificativas para que a comunidade acadêmica da filosofia possa se debruçar sobre as relações entre Ensino de Filosofia e o uso de Livro Didático. Parte-se de uma avaliação sobre a relevância da presença da filosofia na Educação Básica Brasileira e das possibilidades de aprendizagem por meio de livros didáticos de filosofia para expor essas duas justificativas. Na primeira, apresentaremos informações que mostram uma mudança qualitativa e quantitativa na presença de materiais/textos de filosofia acessíveis à população nos últimos anos que justificaria socialmente sua relevância e, na segunda, problematizaremos os discursos vindos, sobretudo da própria comunidade acadêmica (professores universitários) a respeito dessa aprendizagem da filosofia que tenha suporte ou introdução ou que se sirva de livros didáticos para efetivá-la. Nessa empreitada, se almeja produzir um sentido afirmativo sobre o uso de materiais didáticos para o ensino de filosofia e de sua qualificada expressão filosófica.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GONTIJO, Pedro Ergnaldo. Ensino de Filosofia e uso do Livro Didático: um debate necessário. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 28, n. 44, p. 133-147, july 2019. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/681>. Acesso em: 09 mar. 2021. doi: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2019n44a681.
Seção
Artigos