Todas as razões para fazer uma revolução estão aí, mas os corpos estão diante das telas

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Debora Pazetto http://orcid.org/0000-0001-7837-027X

Resumo

Neste artigo, proponho uma reflexão filosófica sobre a atual situação de pandemia e confinamento, utilizando como gatilho alguns dos textos publicados pelo filósofo Paul B. Preciado durante o período. Apesar de discordar de algumas de suas formulações, defendo que ele adota um discurso performativo como estratégia política e desenvolvo suas provocações a partir de dois elementos centrais: a possibilidade de burlar o Estado de vigilância e a capacidade de imaginar coletivamente uma alternativa revolucionária.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
PAZETTO, Debora. Todas as razões para fazer uma revolução estão aí, mas os corpos estão diante das telas. O que nos faz pensar, [S.l.], v. 29, n. 46, p. 141-151, july 2020. ISSN 0104-6675. Disponível em: <http://oquenosfazpensar.fil.puc-rio.br/index.php/oqnfp/article/view/726>. Acesso em: 27 oct. 2020. doi: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2020n46a726.
Seção
Artigos