Dialéctica viral

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

João Pedro Cachopo http://orcid.org/0000-0002-4724-2723

Resumo

Parto de duas perguntas sobre a pandemia de Covid-19. O que revela sobre nós e sobre realidade que nos rodeia? De que modo transforma as nossas formas de vida e a mundo em que vivemos? Do cruzamento das respostas a estas duas perguntas emergem, em tons ora mais optimistas ora mais pessimistas, os possíveis posicionamentos sobre esta crise. Neste artigo, proponho um mapeamento destas respostas (em diálogos com autores como Žižek, Butler, Latour, Klein, Badiou, Nancy, entre outros) ao mesmo tempo que procuro um modo intempestivo de articular as duas perguntas. A hipótese que proponho, apresentada drasticamente, é a de que a pandemia não é o acontecimento. O acontecimento é a transformação das formas de vida (ou a “torção dos sentidos”, como lhe chamo noutro local) que ela já precipita antes de termos a oportunidade de tirar quaisquer conclusões, práticas ou teóricas, sobre o que a pandemia revela sobre o mundo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Seção
Artigos